Afinal, quais são as regras para cadeira de bebê em carros?

Viajar com os filhos — e crianças que fazem parte do nosso convívio —  é uma das coisas mais divertidas da vida, não é? São nessas ocasiões em família que as melhores lembranças são criadas, estreitando laços e aumentando a qualidade de vida. Mas se essa viagem for feita de carro e houver crianças, alguns cuidados precisarão ser tomados — e um deles é o uso da cadeira de bebê.

Para garantir a segurança das crianças, não basta comprar esse item para cumprir a lei. É preciso saber utilizá-lo da maneira correta e escolher o modelo mais adequado para cada caso. Então, quer saber tudo sobre as regras que envolvem as cadeirinhas de bebê? Continue esta leitura e veja como proteger as crianças de possíveis acidentes!

O que diz a lei sobre o uso da cadeira de bebê

A Resolução nº 277 de 28 de maio de 2008, disposta pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), diz em seu artigo primeiro que todas as crianças menores que 10 anos devem ser transportadas somente nos bancos traseiros e utilizando algum sistema de retenção apropriado para a idade.

No parágrafo I do artigo terceiro, dispõe-se que até os 7 anos e meio de idade as crianças devem ser transportadas com os sistemas de retenção posicionados no sentido da marcha do automóvel, nunca em sentido contrário. Já no seu anexo, a resolução decreta que as crianças de até 1 ano de idade devem ser transportadas, obrigatoriamente, no sistema de retenção chamado “bebê conforto ou conversível”.

Para crianças com idade superior a 1 ano e inferior a 4 anos, o dispositivo de retenção a ser usado é a “cadeirinha de bebê”, e aquelas com idade entre 4 e 7 anos e meio devem ser transportadas em assentos de elevação. Após essa idade, a legislação prevê somente o uso do cinto de segurança.

Multas

O transporte de crianças em veículos sem os sistemas de retenção citados acima é classificado como infração gravíssima, com multa no valor de R$293,47, retenção do automóvel e perda de 7 pontos na carteira do motorista.

Por que esse dispositivo é importante

Segundo um estudo realizado pela Fundación MAPFRE, cerca de 30 crianças (para cada um milhão de habitantes), entre 0 a 14 anos de idade, morrem em acidentes de trânsito no Brasil. Grande parte dessas mortes poderia ter sido evitada se as crianças estivessem com os dispositivos de retenção adequados.

O risco de lesões graves chega a diminuir entre 50% e 90% caso o automóvel se envolva em alguma colisão, ainda de acordo com o estudo. 

Perigos

Especialistas afirmam que, dependendo do acidente, se a criança não estiver em um dispositivo adequado, ela poderá ser projetada para fora do carro, correndo o risco de sofrer traumatismos cranianos, fraturas na coluna, rompimento de baço, entre tantos outros traumas.

Os pais de crianças maiores também precisam se atentar para o uso adequado do cinto de segurança, que deve passar na altura dos ombros e dos ossos do quadril. Se ele não estiver correto, a parte de cima pegará no pescoço da criança, e a de baixo, na barriga, podendo causar ferimentos mesmo se a colisão tiver sido de baixa intensidade.

As vantagens de cada modelo

Como dissemos, existem hoje alguns modelos diferentes no mercado, cada um com suas funções e vantagens particulares. A seguir, veremos as principais delas.

1. Bebê conforto

Esse é o nome do dispositivo de retenção que, conforme a lei, deve ser utilizado por recém-nascidos (até um ano de idade). Geralmente, seu limite de peso é de 9 a 13 kg, sendo necessário outro tipo de cadeira se a criança ultrapassar esse limite — mesmo se ela ainda não tiver completado 1 ano de idade.

O bebê conforto disponibiliza um cinto de segurança com cinco pontos, que se encaixam também na maioria dos carrinhos de bebê. Suas variações mais utilizadas são:

 

  • Peg Perego Primo Viaggio 
    Peg Perego Primo Viaggio — tem um apoio para cabeça e cinco posições de ajuste; (via: kidscomfort.eu)

     

  • Chicco Keyfit 
    Chicco Keyfit — inclui um redutor acolchoado para bebês de até 6 kg; (via:albeebaby.com)

     

  • Burigotto Touring 

    Burigotto Touring — vem com um protetor de cabeça regulável, de acordo com a altura da criança; (via: extra.com.br)

     

  • Maxi Cosi Citi Sps 
    Maxi Cosi Citi Sps — conta com protetores de ombros acolchoados e alças ergonômicas; (via:baby-express.net)

2. Poltronas reversíveis (as cadeirinhas de bebê)

Essas poltronas foram projetadas para transportar crianças com até 25 kg, mínimo de 9 kg, de 01 a 04 anos. Seus principais modelos são:

  • Infanti Star 
    Infanti Star — tem um indicador que mostra se o cinto estiver bem fechado e pode ser transformado em assentos de elevação a partir dos 22 kg; (via: pontofrio.com.br)
  • Burigotto Multipla 123
    Burigotto Multipla 123 — de fácil instalação, conta com uma proteção contra impacto lateral; (via: buscape.com.br)
  • Graco Cadeira Nautilus

    Graco Cadeira Nautilus — vem com porta-copos/mamadeiras e 5 tipos de reclinações.(via: mercadolivre.com.br)

3. Assentos de elevação (boosters)

Esses são banquinhos que têm a função de elevar a criança, deixando-a mais alta para poder utilizar o cinto de segurança do próprio veículo. Como vimos, são obrigatórios para crianças entre 4 e 7 anos e meio, e aconselháveis para aquelas com até 1,45 m de altura.

No mercado atual, podemos encontrar modelos com ou sem encosto, mas este último só pode ser usado caso o automóvel conte com uma proteção para cabeça, evitando, dessa forma, o “efeito chicote”. As variações mais usadas são:

  • Booster Graco
    Booster Graco — sem encosto, é projetado para crianças de até 10 anos; (Via: walmart.com)
  • Peg Perego Viaggio HBB 120 Booster 
    Peg Perego Viaggio HBB 120 Booster — com encosto, é reclinável para 2 posições e tem peso máximo de até 36 kg; (Via: amazon.com)
  • Quasar Booster Seat – Chicco 

    Quasar Booster Seat – Chicco — sem encosto, conta com assento anatômico que promove maior conforto para a criança. Também suporta até 36 kg. (Via: kids-room.com)

Como vimos até aqui, a cadeira de bebê é superimportante para a segurança da criança e pode ser a determinante para a sua sobrevivência em casos de colisão. Por isso, em hipótese alguma abra mão desses dispositivos de retenção, mesmo que a viagem seja curta, ou o carro, alugado. Aliás, algumas empresas de locação de carros, como a Lokaming, já oferecem essa comodidade em seu catálogo de produtos.

Então, conseguiu tirar as suas dúvidas sobre o bebê conforto, as cadeirinhas e os boosters? Agora, aproveite para entrar em contato conosco e garanta uma viagem segura para você e a sua família!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-